Monthly Archives: novembro 2012

Dicas para potencializar o treino

Para potencializar os resultados dos treinos na academia, é preciso mudar hábitos do dia a dia, como ingerir mais fibras e até beber suco de beterraba!

Você nunca falta à academia, segue os treinos corretamente, mas quer que os resultados apareçam mais rápido? É possível potencializar essa rotina com pequenas e fáceis atitudes no dia a dia. A professora Alessandra Dianin, recomenda usar escadas em vez de elevadores e caminhar pequenos trechos sempre que puder, pois essas atitudes fazem com que haja maior oxigenação do pulmão, aumentado a sensação de bem-estar e a transpiração elimina toxinas.

“Outra dica importante é dormir bem, tomar bastante água, fazer boas trocas alimentares, como trocar açúcar refinado por açúcar mascavo, ou alimentos feitos com farinha branca (arroz branco ou macarrão por exemplo) pelos integrais”, ressalta Alessandra. Essas atitudes ajudam o corpo a se acostumar e querer cada vez mais se movimentar.

Dormir bem também é fundamental, pois durante o sono ocorrem ações importantes para recuperar o organismo do treino, como por exemplo a metabolização de gorduras pelo fígado e maior secreção do hormônio GH, conta Daniel Lopes, personal trainer da Cia. Athletica (SP).

Também existem formas de arruinar o treino: ingerir bebidas alcoólicas e alimentos com alto teor de açúcar, exagerar nos treinos, ficar muito tempo em jejum e não consumir frutas e vegetais. Portanto, evite essas atitudes para um melhor resultado dos seus esforços na malhação!

Confira mais ações que potencializam o treino:

 

Inclua suco de beterraba na alimentação
Segundo pesquisa realizada pela Universidade de Exeter, na Grã-Bretanha, o suco de beterraba aumenta a resistência física, permitindo que os atletas se exercitem até 16% de tempo a mais, ou seja, a beterraba diminui a sensação de cansaço e exaustão.

Faça sexo, pois emagrece!
Transar queima cerca de 250 calorias durante meia hora, aumenta a disposição e libera endorfina, proporcionando maior sensação de bem-estar.

Beba bastante água e ingira fibras durante o dia
Além de ajudar na queima de gordura e na eliminação do sódio, a água antes das refeições gera sensação de saciedade, segundo estudo do Instituto de Pesquisa Oakland, na Califórnia. Outro alimento que diminui o apetite são as fibras, pois retardam o esvaziamento gástrico, mantém o índice glicêmico, eliminam toxinas e estimulam o bom funcionamento do intestino.

Tome um café da manhã caprichado
Nem pense em cortar o café da manhã para emagrecer, pois não é a toa que é chamada de “principal refeição do dia”, um desjejum equilibrado faz com que o corpo armazene menos gordura durante o dia, segundo estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition.

Aposte nas frutas secas
Acompanhadas de saladas ou iogurtes, as frutas secas são deliciosas e ainda aceleram o metabolismo, além de conterem muitas vitaminas e sais minerais.

Fonte: Corpo a Corpo

  • Facebook
  • Twitter

Alimentação noturna: o que pode comer antes de dormir

Comer demais antes de dormir engorda mesmo? Conheça os alimentos que estão liberados para comer à noite

Para ter uma noite de sono tranquila, é preciso ficar atenta ao que ingere. “Comer muito antes de dormir pode ser a causa de um aumento de peso, insônia, digestão, refluxo,apneia do sono e algumas doenças respiratórias”, explica Camila Avileis, nutricionista do Centro Terapêutico Máximo Ravenna (SP).

O indicado para o final do dia é ingerir alimentos commenor valor calórico, sem gordura, de fácil digestão, e commenor teor de sódio e açúcar. “Evite café, chá mate, chá branco, chocolate e doces. Os alimentos de difícil digestãosão os gordurosos (linguiça, salame, salsicha, hambúrguer, frituras em geral, doces concentrados, creme de leite, queijos gordurosos, manteiga, carnes com gordura aparente, entre outros)”, exemplifica Camila.

De acordo com a especialista, o maior erro cometido naalimentação noturna é a refeição exagerada: “Como compensação de estresse acumulado durante o dia, é comum comer muito antes de dormir, ou ingerir alimentosde alta densidade calórica com grandes concentrações degordura, provocando uma digestão mais prolongada de maior tempo de esvaziamento gástrico, o que podeatrapalhar o sono”, alerta.

Alimentação noturna saudável

Camila explica que o ideal é que a refeição seja realizada no mínimo 2h antes de se deitar. Refeições mais leves podem ser feitas mais tarde. “Tente evitar carboidratos simples (como pão, arroz, batata, macarrão, entre outros) que liberam mais energia. A liberação intensa deenergia, que não será mais gasta, atrapalha o momento de relaxamento”, informa.

Os carboidratos simples têm altos níveis de glicêmicos e, consequentemente, aumentam aprodução de insulina. “Assim, a sensação de fome é estimulada, aumentando o risco de crises de Síndrome de Alimentação Noturna (SAN). O aumento da secreção da insulinaestimula a estocagem de gordura, podendo propiciar maior aumento de peso”, explica Camila.

Portanto, aposte em alimentos leves em pequenas quantidades, como carnes magras (peixes, aves), caldo de legumes, frutas, verduras e legumes, grãos e chás que não apresentem cafeína na composição.

É verdade que comer muito à noite engorda?

O consumo excessivo de alimentos durante a noite ou altas horas da madrugada pode sim influenciar no aumento de peso. “O ganho de peso acontece pela redução metabólicaenquanto se dorme. Isso faz com que o gasto de energia seja reduzido. O excesso de energia da alimentação será estocado em forma de gordura”, explica a nutricionista.

A alta concentração de insulina após o consumo dealimentos de alto índice glicêmico pode gerar aumento de peso, já que este é um hormônio anabólico, ou seja, estimula o aumento dos tecidos, especificamente o estoque de gordura.

Vale ressaltar a importância do repouso metabólico durante a noite. “Com a redução dogasto calórico, e a regulação hormonal no sono profundo, a mobilização dos estoques degordura são potencializados, assim como a redução da retenção de líquido. A diminuição dometabolismo é tão clara, que é comum conseguirmos manter perfeitamente a dieta no período da manha, após uma boa noite de sono”, completa Camila.

  • Facebook
  • Twitter

Praticar mais atividade física aumenta a felicidade, diz estudo

Segundo pesquisadores americanos, pessoas que se comprometem a exercitar-se relatam maior satisfação com a vida no mesmo dia

Praticar mais atividade física do que o costume pode influenciar de forma positiva o quão satisfeita uma pessoa se sente com sua vida. Essa conclusão, que faz parte de uma pesquisa da Universidade de Penn State, nos Estados Unidos, reforça a ideia de que exercitar-se é um hábito cujos benefícios excedem a saúde física, e é fundamental também para o bem-estar psicológico. O estudo foi publicado nesta semana na revista médica Health Psychology.

Participaram da pesquisa 253 pessoas de 18 a 25 anos. Segundo os autores, os indivíduos dessa faixa-etária são aqueles cujos relatos sobre satisfação com fatores como trabalho, família e vida social são os mais instáveis. “Nessa idade há uma série de mudanças ocorrendo, pois essas pessoas estão saindo de casa, mudando de trabalho ou cursando uma universidade. Então, a satisfação com a vida pode despencar de uma hora para a outra”, diz Jaclyn Maher, que coordenou o estudo.

Os participantes da pesquisa foram orientados a escrever, durante um período que variou de oito a 14 dias, um diário no qual relatavam como se sentiam em relação a vários aspectos da vida (profissional, pessoal, autoestima e etc) e também informavam sobre a quantidade de atividade física que praticavam a cada dia. Além disso, quando o estudo começou, a equipe traçou as características da personalidade de cada um.

Os resultados mostraram que a quantidade de atividade física com a qual uma pessoa se compromete a fazer em um determinado dia influencia diretamente no quão satisfeita ela se sente com a vida naquele momento. Ou seja, quanto mais alguém se exercita, mais feliz relata se sentir. Além disso, o estudo descobriu que aqueles que já costumam praticar exercícios frequentemente, quando aumentam a quantidade de atividade em um dia, também relatam maior contentamento.

Fonte: Veja

  • Facebook
  • Twitter