Monthly Archives: junho 2012

Inclua mais frutas na dieta com esses cinco hábitos

Fontes de vitaminas e minerais, elas deveriam ser consumidas todos os dias em pelo menos três porções. Por isso, se essa regra ainda não faz parte da sua rotina, preste atenção às dicas:

Peça suco

A maioria dos restaurantes já oferece opções de sucos naturais no cardápio. Ainda assim, muitas pessoas optam por acompanhar a refeição com um calórico refrigerante. Se você é uma dessas pessoas, saiba que, além de não estar consumindo nenhum nutriente, você está colocando a sua saúde em risco.

Inclua frutas nas refeições

Ricas em nutrientes e também deliciosas, as saladas que combinam frutas e verduras podem ser uma boa saída para aumentar o consumo diário desse alimento. Uma boa pedida é incluir frutas logo no café da manhã. Se houver tempo, faça pratos quentes mais rebuscados para o almoço ou jantar, como lombo agridoce com abacaxi.

Leve uma fruta com você

Transportar frutas para o trabalho deve ser encarado como um ato de cuidado com a saúde e com o corpo e não como um fardo ou sacrifício. Afinal, a maioria das pessoas carrega dezenas de inutilidades em suas bolsas e mochilas. Por que não incluir uma simples fruta?

Coma nos intervalos das refeições

De acordo com as nutricionistas, além das três refeições principais – café da manhã, almoço e jantar – recomenda-se fazer pequenos lanches. Nesses intervalos, o mais indicado é consumir uma fruta, pois é um alimento rico em micronutrientes e fibras, pouco calórico e com variedades para cada dia.

Crie vitaminas

A grande vantagem das frutas é que elas seguem a mesma lei que rege a nutrição: quanto maior a variedade, melhor. Assim, não tenha medo de criar combinações e misturar sabores com água, leite ou verduras.

 

Fonte: Blog Minha Vida

  • Facebook
  • Twitter

Alimentos típicos de inverno que cabem na dieta

Sopas, chás e até o pinhão entram na lista de delícias magras da estação

O inverno chegou, e logo vem a cabeça aqueles pratos gordurosos como fondue, queijos amarelos e chocolate quente com marshmallows. No entanto, a estação mais fria do ano pode – e deve – ser relacionada a alimentos saudáveis e com baixa caloria, que podem muito bem fazer parte da dieta. Confira a lista de delícias que podem ser consumidas

Sopas

Prato típico do inverno, a sopa caseira pode ser muito nutritiva se for preparada com os devidos cuidados. Evite temperos prontos, que têm uma grande quantidade de sódio e gordura, componentes que aceleram o aumento de peso e podem até agravar doenças cardiovasculares. As sopas mais magras são de legumes e verduras, principalmente as de folhas como repolho, espinafre e agrião. Para sabores diferentes, experimente uma de alho poró ou de creme de moranga. Segundo a especialista, uma sopa de creme de legumes tem em média 84 kcal em 250 ml – uma explosão de nutrientes com baixíssima caloria.

Chás

Beber chá traz vários benefícios à saúde, como proteção das artérias e auxílio na digestão, além do poder anti-inflamatório e antioxidante. Tanto os chás de saquinho quanto os naturais podem ser consumidos sem prejuízos à dieta. Eles possuem baixíssimo valor calórico: uma xícara tem aproximadamente 2 kcal – se você acrescentar uma colher de chá de açúcar, passará a ter 22 kcal.

Vinho

Estudos comprovam que a ingestão moderada de vinho tinto reduz o risco de doenças cardiovasculares, doenças respiratórias e demências, ajuda na digestão e até fortalece os ossos. Uma taça de 120 ml de vinho tinto tem aproximadamente 86,50kcal. A quantidade recomendada é de uma taça de vinho para mulheres e até duas para homens por dia. Essas quantidades, porém, pressupõem que a pessoa mantenha outros hábitos saudáveis, como uma dieta adequada e a prática de exercícios físicos.

Frutas da estação

As frutas típicas do inverno são: abacaxi pérola, melão, morango e caju. São ricas em vitamina C, nutriente muito importante para o sistema imunológico, principalmente no inverno. Esse grupo de frutas é rico em fibras que ajudam a controlar o colesterol e manter o intestino trabalhando direito, além de possuírem antioxidantes, substâncias que ajudam a prevenir câncer. Uma fatia média de melão contém 19 calorias, nove unidades de morango têm 43 calorias, uma unidade de caju possui 37 calorias e cem gramas de abacaxi pérola contêm apenas 48 calorias.

Pinhão

O pinhão é rico em gorduras insaturadas, benéficas principalmente para a saúde do nosso coração. Seus principais nutrientes são manganês, zinco, vitamina E, e vitamina C, antioxidantes que fortalecem nosso sistema imunológico, prevenindo contra doenças e infecções. No entanto, o pinhão possui um valor calórico alto: 30 calorias por unidade. O ideal é consumir apenas 100 gramas, duas ou três vezes por semana.

 

Fonte: Blog Minha Vida

  • Facebook
  • Twitter

Inverno é o melhor momento para emagrecer

Ao contrário do que se pensa, o frio deixa o metabolismo mais rápido, ajudando nas dietas e nos exercícios

Para quem está pensando em fazer dieta, o inverno é o melhor momento. Muitos acreditam que no inverno o metabolismo do corpo fica mais lento e assim precisa-se de mais gordura para poder se aquecer. No entanto, ao contrário do que pensa a maioria, é no inverno que o metabolismo acelera, porque o corpo precisa produzir mais calor, ativando assim, mecanismos naturais que queimam gorduras acumuladas.

O corpo precisa manter sempre a sua temperatura interna e com o frio, para conseguir equilibrá-la, é preciso queimar mais combustível. A dica é restringir o seu consumo de calorias e gorduras no inverno porque assim, o seu corpo terá que gastar o combustível que está guardado para criar esse calor. A dificuldade é que nessa estação se encontram as tentações mais calóricas e difíceis de resistir, como cappuccinos e chocolates quentes. Você deve ser forte, e se manter fiel a dieta.

Cuidado com lesões

No inverno, há um aumento de produção de energia no corpo por métodos anaeróbios, ou seja, sem uso de oxigênio. Isso ampliada a produção de ácido láctico na musculatura. Por isso, as atividades físicas no frio exigem mais cuidado. O risco de lesões musculares cresce com a temperatura mais baixa. A explicação é relativamente simples: partindo do repouso, em temperaturas mais baixas, os músculos demoram um tempo maior para atingir uma temperatura ideal para o exercício. Portanto, aquecimento e alongamento são ainda mais importantes.

Mesmo com a temperatura baixa o ideal é usar roupas leves, como uma calça e uma blusa de moletom. Durante o exercício, é necessário deixar esse suor evaporar.Também é importante conter a vontade de, ao terminar o exercício, arrancar a blusa e ficar desfilando desprotegido, o que pode causar um choque térmico.

 

Fontes: Portais Da Moda, Folha Equilíbrio

  • Facebook
  • Twitter

Inclua o feijão na dieta!

O grão é aliado do emagrecimento e age até na prevenção do câncer

Ele faz falta no prato dos brasileiros e é o primeiro a despertar saudade no caso de quem visita um país do exterior. Não bastante o sabor delicioso e a variedade de combinações possíveis no preparo, o feijão ainda é muito bem visto por especialistas da saúde. No relatório do Sistema Vigitel do Ministério da Saúde, o feijão aparece na lista de fatores de proteção contra câncer e outras doenças crônicas. Já o Guia Alimentar para a População Brasileira (BRASIL, 2005) recomenda a ingestão de, pelo menos, uma porção diária de feijão ou outra leguminosa, como ervilha seca, lentilha e soja. A boa reputação deve-se à grande quantidade de nutrientes que o alimento possui, resultando em benefícios para a dieta e para o corpo todo. Quer saber o que seu corpo ganha a cada porção? Confira:

 

Fonte de proteínas

As proteínas vegetais que o feijão fornece são formadas por aminoácidos chamados lisinas. Como o corpo humano não consegue produzir esse tipo de proteína sozinho, é preciso incluir o feijão e outros alimentos na dieta que forneçam esse nutriente. As proteínas são essenciais para a saúde dos tecidos do corpo (osso, pele, órgãos e músculos).

Ajuda a prevenir cáries

O casamento de arroz e feijão proporciona uma dose diária de flúor que pode ajudar no controle de cáries nos dentes, segundo um estudo da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp (SP). Os pesquisadores acreditam que esses alimentos absorvem o flúor presente na água tratada que costumamos utilizar para o preparo. Esse mineral fica concentrado na saliva de quem consome o arroz e o feijão, aumentando a proteção dos dentes.

Controle do peso

Inserir o feijão em uma dieta balanceada pode ajudar no emagrecimento. É preciso moderação no consumo, já que o alimento é rico em carboidratos e pode engordar – 100 gramas apresentam 22 gramas do nutriente, semelhante à quantidade encontrada no arroz (28 gramas). Mas o feijão leva vantagem por ter boas quantidades de fibras: 6,4 gramas na mesma porção.

Diabetes

Esta é mais uma vantagem das fibras do feijão: fazer com que a glicose presente nos alimentos seja absorvida aos poucos. Dessa forma, não há picos de hiperglicemia e o paciente de diabetes consegue manter a glicemia estável por mais tempo.

Fonte de minerais

Por ser rico em ferro, o feijão é uma das principais armas do combate à anemia ferropriva, que é a diminuição do número de células vermelhas (hemoglobina) do sangue causada pela falta do mineral. Sem hemoglobinas, o sangue não consegue transportar oxigênio para que as células do corpo produzam energia. O grão também contém boas quantidades de zinco e magnésio. O primeiro é importante para inúmeras reações químicas que ocorrem no organismo e a sua falta pode causar desde problemas de memória e até convulsões.

Previne câncer e doenças degenerativas

O feijão é fonte de compostos fenólicos, substâncias antioxidantes que ajudam a reduzir o risco de alguns tipos de câncer, doenças degenerativas e problemas cardiovasculares. Ela também conta que as fibras do feijão ajudam a combater a obesidade e controlar os níveis de colesterol e de glicemia do sangue – problemas que aumentam as chances de doenças crônicas.

 

Fonte: Blog Minha Vida

  • Facebook
  • Twitter

Compare a Canjica com Arroz Doce

Preparamos uma tabela nutricional, pra você saber o que entra ou não entra na sua dieta nas festas juninas

Os valores comparados referem-se a 200 gramas, o que equivale a 1 xícara de chá de cada um. Para reduzir as calorias, use leite desnatado e diminua a quantidade de açúcar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para fazer a comparação, leve em consideração os seguintes fatores:

- Carboidratos garantem a energia de que precisamos para as atividades do dia a dia

- Ferro afasta a ameaça de anemia

- Proteína fundamental para a saúde dos músculos

- Fibras são ótimas para o intestino e prolongam a sensação de saciedade

- Cálcio fortalece os ossos

 

 

Fonte: Revista SAÚDE

  • Facebook
  • Twitter